7 feridas emocionais da infância que podem prejudicar uma pessoa por toda a vida

0

A infância é a fase mais preciosa da nossa vida.

É nesse período que aprendemos as primeiras lições e começamos a formar nossa personalidade.

Tudo o que acontece com uma criança servirá para moldar a visão que ela terá, na fase adulta, em relação ao mundo – seja positiva ou negativa.

Infelizmente, alguns infortúnios acabam causando traumas para a vida toda.

Neste post, chamaremos isso de “feridas emocionais”.

Essas feridas são armazenadas até a fase adulta, o que explica muito dos nossos comportamentos.
Se você, por exemplo, maltratar a mudinha de uma planta, com certeza ela crescerá com sequelas – assim somos nós.

Portanto, é muito importante os pais terem consciência de como devem educar os pequenos.

É crucial levar em consideração que os filhos absorvem tudo o que veem e ouvem.

Lógico que não existem pais perfeitos, mas devemos sempre buscar o melhor para as crianças, certo?

Pensando nisso, trouxemos uma lista de sete feridas mais comuns que surgem na infância.

De repente, você pode evitar algumas delas na vida do seu filho:

1. Medo de abandono

Esta ferida emocional tem sua origem quando a mãe, o pai ou ou o responsável pela criança não pode ou não quer responder como uma figura protetora contra os medos que a criança experimenta.

Resultado: os filhos se sentem inseguros, sozinhos e desenvolvem uma dependência emocional muito forte.

2. Violência intrafamiliar

Bater numa criança pode ser até um costume antigo para disciplinar.

No entanto, dependendo de como isso acontece, pode transmitir uma mensagem totalmente negativa, como se, na frustração, o adulto estivesse livre para responder com violência.

A partir daí temos a famosa “Lei do mais forte”, o que não é nada legal, não é mesmo?

Alguns pais são tão violentos que acabam gerando adultos abusivos.

Cuidado!

3. Rejeição

Há pais que rejeitam seus filhos por várias razões – vai entender a cabeça do ser humano.

A rejeição constante gerará um processo de autorrejeição.

Ou seja, a criança começa a se sentir inferior, incapaz e cria uma série de comportamentos anormais.

Encha seu filho de amor e palavras positivas.

4. Injustiça

Desde cedo, as crianças desenvolvem o senso de justiça.

Por isso, se seu filho crescer num ambiente injusto, ele vai acreditar que não é uma pessoa importante diante dos demais membros da família.

Isso acontece principalmente com crianças que têm muitos irmãos.

Um adulto que sofreu essa ferida emocional pode se tornar- uma pessoa insegura ou, pelo contrário, uma pessoa cínica que tem uma visão pessimista da vida.

Essa pessoa terá problemas para confiar nos outros e estabelecer relacionamentos, porque inconscientemente ela acha que todo mundo vai tratá-la mal.

5. Traição e promessas não cumpridas

“Amanhã eu vou levar você para tal lugar.”

“Se você for bonzinho vou comprar tal coisa.”

Às vezes, os pais são bem políticos e prometem o mundo, mas não cumprem nada.

Pode ter certeza de que isso gera um trauma na criança.

E, infelizmente, ela se tornará um adulto desconfiado e de poucos amigos.

6. Humilhação

Muitas crianças crescem em ambientes em que se submetem a constantes humilhações.

O bullying, por exemplo, é bastante traumático, seja na escola ou em casa.

Resultado?

Autoestima baixa.

Este é um fardo que carregamos para sempre, caso não tenhamos ajuda.

7. Medo do desconhecido

Muitos pais encorajam os filhos a perder o medo de lugares escuros ou desconhecidos.

Infelizmente, alguns fazem isso chamando as crianças de covardes.

Entenda: criança precisa de paciência.

Não tente fazer com que seu filho encare o desafio de forma brutal.

Em vez de encorajar, você pode traumatizá-las por toda a vida.

Com essas dicas simples, com certeza você oferecerá uma vida mais saudável aos pequenos.